domingo, 6 de abril de 2014

Hoje choras. Porque dás conta de que afinal não és só tu no mundo e que o mundo afinal não era só aquilo; Que o mundo é «bué de cenas». As tuas dores não são mais do que aquilo pelo que lutaste a vida toda, sem esforço; Dinheiro fácil. Porque sempre foste um homem de facilidades, sem medida. E de ameaças, sem medida. E hoje choras…
Nem quando viste a tua vida por um fio, nem os dias que passaste encostado à parede com medo que alguém te cravasse uma faca foram bastantes para tomares consciência de que estavas na realidade errada… E não imaginas o quanto eu lamento que nunca tenhas aberto os olhos e agarrado as cobras pela cabeça!
Hoje choras. Porque te apercebes que aquilo não te levou a lado nenhum, que tiveste tudo e deixaste quase a própria vida escapar-te por entre os dedos. Hoje choras porque falas muito e bem, mas cais sempre no mesmo erro. (…)
Chora! Chora mas mostra que reconheceste que erraste a vida toda, que sabes que nos arrastaste contigo e que lamentas. E faz melhor: cuida-te; E cura-te… Para um dia sorrirmos juntos.


Post Scriptum: Tens uma princesa para orgulhar que te quer muito conhecer. Pensa nisso e… 
Dorme bem

1 comentário:

  1. "Tens uma princesa para orgulhar que te quer muito conhecer..." As princesas podem mudar corpos, almas e pessoas..
    Adorei o texto, Lea...

    bjinho

    ResponderEliminar